Osteopatia em Portugal

Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
A OSTEOPATIA DESENVOLVEU-SE NA ERA DO ADN E DO GENOMA HUMANO

O século XIX ´marcado por um processo de transformação da medicina ocidental. O nascimento da clínica médica e o advento da medicina do laboratório decorre das pesquisas sobre os microrganismos.
A Osteopatia surge precisamente no meio deste processo quando a medicina estava no início do seu auge científico, isto é, a época áurea das descobertas médico-científicas.

Foi no período de 1860 a 1880  que marcaram as descobertas de Kock e Pasteur, demonstrando o conhecimento laboratorial para a promoção da saúde. Suas pesquisas direccionaram estes trabalhos laboratoriais para a saúde pública, colocando nas mãos da medicina novas ferramentas para o combate às epidemias.
Isto deve-se à invenção do microscópio acromático. Com esta invenção em 1865, Louis Pasteur conseguiu um enorme avanço para medicina, ao descobrir que as bactérias são as responsáveis pela causa de grande parte das doenças.  Teorizou que as infecções eram causadas por seres vivos. Foi ele o inventor do processo de pasteurização, muito utilizado no leite.
Lister, em 1865, aplicou pela primeira vez uma solução anti-séptica em um paciente com fracturas complexas, com efeito profilático na infecção. Iniciou-se uma nova era. Em 1928 Alexander Fleming descobriu a penicilina ao observar que as colónias de bactérias não cresciam próximo ao mofo de algumas placas de cultura. Surge uma nova era: a dos antibióticos, que permitiu aos médicos curar infecções consideradas mortais. A evolução desde então não parou. A eterna luta do homem contra a morte entrou em uma nova etapa, cada vez mais moderna e cara.

Still não aderiu à bacteriologia, manteve um olhar sobre as descobertas, mas como ele dizia:
Eu não presto atenção nas histórias de laboratório sobre microrganismos. Eu não tenho tempo para perder, nem motivos, sobre o que o professor A,B ou C viram no seu microscópio em espécies retiradas do corpo de um homem depois que a morte e a decomposição fizeram o seu trabalho.
(texto sobre a febre tifo)

Still manteve os preceitos da ciência sanitária, sendo a Osteopatia uma expressão terapêutica deste pensamento

A Osteopatia viu no decorrer destes últimos séculos a aceitação da medicina do laboratório como a nova medicina ortodoxa. Junto a ela, a adopção de um novo método científico que se impõe e dita as novas práticas e buscas terapêuticas.

Nos anos 40 começou-se a misturar a física e a medicina, Erwin Schrodinger um dos fundadores da medicina quântica , trabalhou na teoria  de que “a vida está baseada em um tipo de código codificado numa molécula”.

O físico francês Crick e James Watson, biólogo molecular americano, - tomaram como referência a teoria de Schrodinger – o que é a vida? – e intentaram demonstrar que o ADN era aquela molécula que revelava o mistério da existência humana. Em 1953 os cientistas falavam da estrutura do ADN em que o Dr.Michio Kaku – autor de mais de 60 artigos em revistas científicas – chamou  “ um dos descobrimentos  mais importantes de todos os tempos”.
É de citar que Francis Crick e James Watson foram outorgados com o prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1962 "por suas descobertas sobre a estrutura molecular dos ácidos nucleicos e seu significado para a transferência de informação em material vivo”.

Os avanços em genética molecular deram lugar ao projecto Genoma Humano – trata-se de um programa massivo de choque para descobrir a sequência de todos os genes do corpo humano. Este programa foi anunciado em 2003 como a nova era da ciência médica.
O Genoma Humano é o código genético humano que permite conhecer as causas da maioria das doenças.   Em termos genéricos é o conjunto dos genes humanos. Neste material genético está contida toda a informação para a construção e funcionamento do organismo humano. Este código está contido em cada uma das nossas células. O genoma humano distribui-se por 23 pares de cromossomas que, que por sua vez, contêm os genes. Toda esta informação é codificada pelo ADN (ácido desoxirribonucleico) que se organiza numa estrutura de dupla hélice, formada por quatro bases que se unem invariavelmente aos pares - adenina com timina e citosina com guanima.

O Projecto Genoma Humano) consistiu num esforço internacional para o mapeamento do genoma humano e a identificação de todos os nucleótidos que o compõem. Após iniciativa dos Institutos Nacionais da Saúde dos Estados Unidos (NIH), centenas de laboratórios de todo o mundo se uniram à tarefa de sequenciar, um a um, os genes que codificam as proteínas do corpo humano e também aquelas sequências de DNA que não são genes. Laboratórios de países em desenvolvimento também participaram do empreendimento com o objectivo de formar mão-de-obra qualificada em genómica.

E é neste contexto que as grandes inovações da medicina decorrem dentro de parâmetros científicos, e é neste tempo que a Osteopatia mais se desenvolveu e se propagou a nível mundial